O Bobo da corte

Imagem: captura de tela de vídeo

Era para os brasileiros terem achado engraçado quando Bolsonaro declarou querer ser o presidente da República. Podia-se fazer como as crianças, quando dizem que querem ser o Superman ou namorar a professora.

Mas não. Não achamos engraçado e o elegemos o presidente do país. Abaixo vamos a algumas trapalhadas (caneladas, em seu jargão), consequência da sua eleição a presidente.

  1. Atenção de Bolsonaro ao pênis

O presidente tem um repertório vasto com relação á genitália. ‘Tudo pequenininho aí?’, disse a um garoto de feições asiáticas no aeroporto de Manaus, no último dia 15/05. Alguns dias depois, declarou que a Reforma da Previdência não podia ser uma Reforma ‘de japonês’, claramente se referindo ao popular comentário de que japoneses possuem pênis de tamanho pequeno.

“Tudo pequenininho aí?”.

A comunidade japonesa não gostou, ficou incomodada. Em abril passado, o aparelho reprodutor masculino também foi assunto lembrado ao alertar a população sobre higiene. “Temos mil amputações de pênis por ano por falta de água e sabão“. Eu honestamente desconheço tal número como base empírica e também desconheço quem lave o pênis com água e sabão. Hilário!

  1. Kit gay

Bolsonaro nomeou (por nomear) um material preparado por ONGs ligadas a causa LGBT de Kit Gay, dizendo também que tal material incentivava as crianças a se tornarem homossexuais. Disse que o tal kit mostrava ‘crianças se acariciando e meninos se beijando’. Este material nunca foi distribuído em escolas. O medo que Bolsonaro tem de homossexuais é realmente algo engraçado. O então deputado federal já declarou que ‘se um filho meu começa a ficar assim meio gayzinho, apanha’. Lembra demais o filme Beleza Americana, em que um homem totalmente machista e contra gays tenta beijar seu vizinho por achar que ele gostasse da coisa. Acaba levando um fora e então o mata em seguida. Que medo de que ele revelasse sua preferência, não? É assim que parece funcionar com o capitão reformado.

___continua após publicidade___

Anuncie no Jornal Biz (14)99888-6911
  1. Golden Shower

Quem não se lembra desse desastre? Durante o carnaval deste ano, Bolsonaro divulgou um vídeo que mostrava um homem introduzindo o dedo no próprio ânus e recebendo um jato de urina na nuca. Foi aí que descobriu o termo Golden Shower.

Dias depois o presidente apagou a postagem de seu Twitter.

Publicou no dia seguinte questionamento sobre o que seria esta prática. Eu sinceramente me lembrei daquela minha tia honestíssima e educadíssima, porém em sua simplicidade louvável, que não tem ainda malícia quando navegando na internet. Isso é o presidente de uma nação. Deveria governar para todos, não é mesmo? Independente se gosta de Golden Shower.

  1. Turismo com mulheres

Vamos direto á frase: “Quem quiser vir ao Brasil fazer sexo com uma mulher, fique à vontade. O Brasil não pode ser um país de turismo gay”. Conclusão: Eu sou o presidente do país e autorizo o turismo sexual tão combatido durante anos, mas desde que seja sexo hétero. Frase infeliz, descabida e digna de chorar de rir com a falta de inteligência ou de noção de que agora é um presidente da república.

  1. Contraataque – Postagens de estados como Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, com atrações como praias ao fundo, estampam o alerta de que o local está à disposição dos turistas, mas as mulheres, não.

    As leis propostas por Bolsonaro

Por mim seriam 60 pontos!“. Falou isso com relação ao seu projeto de aumento dos pontos na CNH, num claro aceno aos caminhoneiros. Ele claramente se lembra de que está, assim como sua mulher, recheado de pontos em sua CNH. Mas o engraçado aqui é saber que este projeto é digno de um deputado federal nanico, não de um presidente da república.

Outra fantástica: Unificação de moedas argentina e brasileira. Qual seria a paridade? O peso argentino hoje não vale nem 0,10 centavos de real! Aliás, o que foi mesmo que ele propôs em quase 30 anos de vida pública?

Este artigo, cara leitora, caro leitor, não é para morrer de rir. Mas é voltado ao humor. No próximo artigo vamos voltar aos temas ‘sérios’. E espero não lhe fazer chorar.

| Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Jornal Biz. |

Escreva para a Coluna do Russo: [email protected]

QUER FICAR BEM INFORMADO? Envie a mensagem “Quero notícias do Jornal Biz + (seu nome)” do seu WhatsApp para (14)99888-6911 e receba em primeira mão as notícias de Ourinhos e região.

CURTA O JORNAL BIZ NO FACEBOOK
Instagram @JornalBiz
Twitter @jornal_biz