Lucas Pocay “corre” de debate com a imprensa e professor Robson

Fotos: redes sociais

Artigo de Bernardo Fellipe Seixas

Depois de anunciar em rede social no dia 21 de outubro que não participaria de debate promovido pelo Jornal Negocião porque o adversário nada tinha a acrescentar, o atual prefeito Lucas Pocay (PSD), candidato à reeleição voltou atrás, mas impôs uma curiosa condição para participar. Pocay exigiu que a imprensa ourinhense seja proibida de fazer perguntas. O prefeito propõe que o debate aconteça apenas com perguntas entre ele e o adversário professor Robson Sanches (Patriota), sem questões formuladas pelos órgãos de imprensa. No dia 23 de outubro Robson postou um vídeo em sua página no Facebook dizendo já ter aceitado a participação no evento, e que a realização seria “uma vitória da democracia”.

Na semana passada os candidatos a prefeito em Santa Cruz do Rio Pardo participaram de debate promovido por uma instituição de ensino (OAPEC) em parceria com um jornal conhecido pela sua liberdade editorial, o Jornal Debate. Quanta diferença entre as cidades vizinhas! Enquanto isso, por aqui o candidato Lucas Pocay, mostrando medo e insegurança e acostumado ao conforto de só receber elogios dos cargos de confiança, quer fazer campanha sem enfrentar questionamentos.  Só falta ele exigir receber as perguntas antecipadamente…

___continua após publicidade___

Anuncie no Biz (14)99888-6911

Em um regime democrático, os debates acontecem com objetivo de levar mais informações ao eleitor, que poderá constatar como os candidatos se comportam em situações em que são questionados “na lata”, sem oportunidades de ensaios ou ajuda de assessores, mostrando seu preparo real para exercer o cargo. Fazer política de verdade é ter argumentos para responder às críticas, explicar os motivos pelos quais optou por essa ou outra conduta, rebater, conquistar ou perder adeptos. É disso que Lucas Pocay tem medo?

Acostumado a não dar entrevistas e não responder a perguntas dos jornais e rádios da cidade, Pocay na realidade tenta escapar do debate. Nos quatro anos de sua gestão, utilizou seu perfil pessoal para divulgar as notícias da administração. Os órgãos de comunicação alinhados politicamente com o prefeito publicaram religiosamente os releases enviados pela Secretaria de Comunicação, algumas emissoras de rádios, jornais e sites muito bem pagos (mais de R$5 milhões neste mandato) pela Prefeitura, necessário explicar. Inclusive, uma das rádios, sediada em Jacarezinho e que recebeu da atual gestão R$180 mil em apenas 15 meses, foi responsável por contratar, pagar e divulgar uma pesquisa onde o candidato Pocay aparece com boa vantagem sobre seu adversário. Não poderia ser diferente!

Impor condições autoritárias e antidemocráticas para a realização de um debate entre candidatos a prefeito só indica uma coisa: Lucas Pocay tem medo da opinião alheia, parece inseguro e só se sente confortável instalado em seu castelo e rodeado por sua milícia virtual, treinada na bajulação e baba ovo, ou quando é divulgada uma pesquisa eleitoral feita por um aliado político.

Apesar de demonstrar pouco apreço e respeito pelos órgãos de imprensa da cidade, Lucas Pocay, na última eleição, informou ao TSE que seu ofício era “jornalista”. Agora ele afirma que sua profissão é “prefeito”, como se a condição, que é transitória por natureza, pudesse ser entendida como profissão.

Como o prefeito Pocay voltou atrás na decisão de não participar de debate com o adversário professor Robson, tomara que faça o mesmo e aceite as condições de quem está realizando o evento. Quem tem a ganhar com isso é a população ourinhense.

ESTEJA SEMPRE BEM INFORMADO! Envie “Quero notícias do Jornal Biz + (seu nome)” do seu WhatsApp para (14)99888-6911 e receba em primeira mão as notícias de Ourinhos e região.

CURTA O JORNAL BIZ NO FACEBOOK
Instagram @JornalBiz
Twitter @jornal_biz