“Cidade referência” tem Hospital Covid com 100% de ocupação e número de UTIs reduzido pela metade

Colapso na saúde em Ourinhos

Número de leitos de UTI caiu de 15 na terça-feira para 7 na manhã de hoje. Por falta de medicamentos, Santa Casa pode ter que transferir todos os pacientes para outras cidades

O sistema de saúde de Ourinhos está em colapso: Hospital Covid com todos os 56 leitos ocupados, e o número de UTIs caiu de 15 para 7 nas últimas 24 horas. Alheio a tudo isso, o prefeito Lucas Pocay (PSD) foi às redes sociais pela manhã dizer que a “Prefeitura de Ourinhos é referência no enfrentamento da pandemia”, e se vangloriar do trabalho da equipe de vacinação, que está atuando neste feriado de Corpus Christi.

Na última terça-feira (1º), a Santa Casa de Ourinhos anunciou a desativação de quatro leitos de UTI por falta de medicamentos. Ontem desligou mais dois, e hoje pela manhã, outros dois. Dos 15 leitos de UTI que estavam atendendo pacientes, apenas 7 seguem funcionando. A entidade já alertou que, se não receber suprimentos, terá que transferir todos os pacientes para outras cidades, zerando os leitos de UTI em Ourinhos.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado na noite de ontem pela Prefeitura, o hospital de campanha instalado provisoriamente no antigo Grande Hotel está com capacidade máxima de atendimento, 56 pacientes.

O comunicado também informou 142 novos testes positivos e mais três óbitos; sendo dois homens, um morador do Jardim Santa Felicidade, de 44 anos, outro da Cohab, 51 anos, e uma mulher do Jardim Josefina, 51 anos. No total, 358 ourinhenses já perderam a vida para o Covid. A média de mortes por Covid em Ourinhos é maior do que a do estado de São Paulo e do Brasil.

Apesar da contaminação descontrolada (mais de 100 casos confirmados por dia no último mês), alto número de mortes e falta de vagas nos hospitais, o prefeito Lucas Pocay não publicou novo decreto com medidas mais restritivas para tentar conter a pandemia. Hoje pela manhã foi realizado até jogo de futebol em um clube da cidade, e o número de participantes podia ser medido pela quantidade de veículos estacionados nas imediações e até ao lado do campo.

Atualizado às 14h15

UPA DE OURINHOS – A Unidade de Pronto Atendimento não tem mais respiradores, e parte dos medicamentos usados para sedação acabou. “Não temos Dormonid (remédio) há dias. Quando acaba um medicamento, temos que usar mais de outro. Fentanil acabou de madrugada”, disse uma profissional de saúde que atua no local, sob anonimato.

Ela disse que a previsão é que a unidade receba um carregamento de Fentanil amanhã (04). O fármaco é utilizado para aliviar dores crônicas, para entubação e sedação pós entubação. “Está difícil de comprar os remédios. O problema é grave e atinge não só a UPA de Ourinhos”, informou por mensagem de aplicativo. “Temos 5 pacientes entubados aguardando transferência”.

Anuncie no Jornal Biz (14)99888-6911

CONTINUE SEMPRE BEM INFORMADO! Envie a mensagem “Quero notícias do Jornal Biz + seu nome” do seu WhatsApp para (14)99888-6911 e receba em primeira mão as notícias de Ourinhos e região.