Falta de funcionários dificulta coleta de lixo na cidade

0
255
Coleta de lixo na rua Eurico Amaral dos Santos, que normalmente acontece nas manhãs de segundas, quartas e sextas, não foi realizada hoje, 10/01.

O ano não começou bem para os ourinhenses. Além da falta d´água que tem atormentado a vida dos moradores, a coleta de lixo também não tem sido realizada normalmente. Os coletores não assumem que existe uma  paralisação, porém sacos de lixo se espalham por toda a cidade, à espera do recolhimento. Segundo eles, não estão sendo coletados “porque faltam funcionários”.

Coleta de lixo no Jardim Brilhante não aconteceu na manhã de hoje, 10 de janeiro.

Os coletores de lixo foram até o Sindicato dos Funcionários Públicos (Sinserpo) no início da semana para denunciar as condições de trabalho. Segundo eles, os coletores são em número insuficiente, sobrecarregando aqueles que estão trabalhando. Um dos motivos é que muitos são desviados para trabalhar em outros setores, e os que se afastam não são substituídos. Também reivindicam o cumprimento do horário de 6 horas de trabalho e melhoria salarial.

___continua após publicidade___

Anuncie no Jornal Biz (14)99888-6911

O presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos, Edinilson Ribeiro explicou que o problema já se arrasta há meses: “No dia 04 de dezembro enviamos ofício ao Prefeito solicitando uma reunião para tratar das reivindicações dos coletores. Não recebemos resposta, e no dia 08 deste mês reiteramos a solicitação. Só conseguimos agendamento do Gabinete depois que denunciamos o problema na página do Sindicato no Facebook”.

Captura de tela da publicação do SINSERPO no Facebook.

Segundo Edinilson, o Biguá, os coletores estão trabalhando, mas em número reduzido, e não é culpa deles, que estão sobrecarregados. “Para resolver o problema precisam ser contratados entre 15 a 20 novos funcionários”, conclui, dizendo queapesar da situação complicada, o Prefeito parece que não está com pressa em conversar sobre o assunto, pois a reunião foi marcada para a tarde da próxima terça-feira, dia 15”.

12h de hoje, 10/01, Jardim Outo Fino: Coleta deveria ter sido feita na quarta-feira.

A pauta de reivindicações que será entregue ao Prefeito inclui solicitação para que técnicos da Segurança do Trabalho acompanhem o trabalho dos coletores mais de perto; entrega de material de proteção (EPI) em número suficiente –  inclusive uma luva por dia para cada coletor-; redução da jornada de trabalho para 6 horas diárias e transporte para os coletores que trabalham fora do caminhão, juntando os sacos de lixo para serem recolhidos depois.

Final de tarde de ontem, 09/01: Lixo acumulado na rua Rio de Janeiro, centro da cidade.

A diminuição do ritmo nos serviços de coleta é apenas um dos problemas vivenciados pela Superintendência de Água e Esgotos, a SAE. Recentemente foi divulgado um áudio gravado em uma reunião com chefes de setor da SAE, revelando falta de sintonia sobre as medidas a serem tomadas sobre o problema do abastecimento de água. Sobram acusações e faltam medidas práticas para resolver o problema.

___continua após publicidade___

BGNET (14)3326-1461 | Clique para ver mais.

O prefeito Lucas Pocay (PSD) tem postado vídeos em sua rede social, explicando os motivos da falta de água em toda a cidade, e prometendo iniciativas para resolver o problema. Sobre as reivindicações dos coletores de lixo, existe um vídeo em sua página pessoal afirmando que as condições irão melhorar, porém não disse quando nem como.

Um dos problemas apontados pelos coletores é relativo à entrega de luvas (EPI). “Os coletores precisam de uma luva por dia, porque o chorume estraga o material, mas a Prefeitura quer que eles utilizem um par durante toda a semana”, diz Biguá. Em vídeo postado no Facebook, o prefeito afirma que a Prefeitura está fazendo grande economia com o controle na entrega das luvas. “A administração passada gastava 2 mil luvas por mês. Nós gastamos só 360”, afirmou.

CURTA O JORNAL BIZ NO FACEBOOK
Instagram @JornalBiz
Twitter @jornal_biz