Pipoca faz bem e emagrece

0
183

Ninguém sabe ao certo, mas tudo indica que a pipoca começou a ser consumida na América há mais de mil anos. Os primeiros europeus que chegaram ao continente descreveram a pipoca, desconhecida para eles, como um salgado à base de milho usado pelos índios tanto como alimento quanto como enfeite para o cabelo.

Em 2013, o químico Joe Vinson e membros de sua equipe da Universidade de Scranton, Estados Unidos, realizaram estudos sobre as propriedades da pipoca e fizeram descobertas interessantes.

Foto: Multipix

Aperitivo do bem

Pipoca geralmente lembra diversão e cinema, e por isso ficou marcada como alimento que engorda. Mas não é assim. A pipoca tem uma grande vantagem em relação aos salgadinhos, porque possui mais fibras e polifenóis e menos calorias e gorduras.

Polifenóis antioxidantes

Ao consumir uma porção (300g) pipoca você ingere de 200 a 300 miligramas de antioxidantes, é 13% do que uma pessoa adulta precisa em sua dieta nutricional por dia. Pipoca contém mais antioxidante porque não possui água. Já frutas e legumes também são ricos em antioxidantes, mas por terem alto teor de água, acabam diluídos. Os polifenóis são, comprovadamente, eficientes no combate a doenças cardíacas e prevenção do câncer.

Intestino funcionando

Pipoca é rica em fibras e sais minerais, e ainda tem vitaminas do complexo B e E. As fibras estimulam os movimentos dos músculos intestinais e induzem a secreção dos sucos digestivos. Mas fique atento, pipoca demais pode te levar ao banheiro, várias vezes.

Controle do diabetes

As fibras ajudam a regular o nível de açúcar no sangue e a produção de insulina. É recomendado que diabéticos tenham a pipoca em sua dieta como forma de reduzir os picos de açúcar no sangue.

Pipoca emagrece

Mais uma vez as fibras. Elas trazem sensação de saciedade e inibem a liberação do “hormônio da fome”, a grelina. Um copo normal de pipoca contém cinco vezes menos calorias do que a mesma quantidade de batatas fritas. Mas lembre-se: tudo em exagero faz mal.

Anti-rugas, sim

Os antioxidadentes combatem os radicais livres, que são substâncias produzidas a partir de reações químicas resultantes do metabolismo das células e responsáveis pela degeneração de alguns sistemas vitais. Os radicais livres são responsáveis pelo aparecimento de rugas, manchas, cegueira, fraqueza muscular, osteosporose e queda de cabelo, entre outras doenças.

Prevenção de doenças

Tiamina, niacina e a vitamina B6 são encontradas na pipoca. Elas ajudam a converter os alimentos em energia para o corpo. A Tiamina (vitamina B1) quebra os carboidratos simples e protege o sistema imunológico. A Niacina (vitamina B3) aumenta o colesterol bom (HDL). A vitamina B6 tem muitas funções, desde ajudar na prevenção de doenças cardíacas até a produção de serotonina, responsável pelo sono e prevenção da artrite.

Chegou até aqui? Parabéns!

Agora uma informação importantíssima: para a pipoca ter todos esses efeitos benéficos, deve ser feita na panela com óleo, de preferência de girassol ou algodão.

Jamais pipoca de microondas!

Todos os componentes da pipoca de microondas fazem mal para a saúde: grãos de milho geneticamente modificados, sal processado e conservantes de sabor. Para o paladar o sabor até que é bem parecido, mas para a saúde, muito diferente.

Final de semana, sofá, filmes e seriados? Bora pro fogão fazer aquela pipoquinha!

Curta o Jornal Biz no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here