1
313

De longe ela observa, imóvel. De vez em quando troca de pé. Enquanto um no chão, o outro suspenso e dobrado, as penas meio arrepiadas.  Os outros dois moradores do lago, mais à vontade, rodeiam, dando voltas compridas e humilhadas que refletem o encardido das asas e o bico cheio de cracas.

Faz uma semana que é assim, desde que eles chegaram. Ocupam o lugar nobre. Quatro voltados para cá, só um com os olhos mal pintados fixos na rua. Branquíssimos, imponentes, duplamente vaidosos no reflexo. Aos domingos eles se movimentam.   Flutuam impávidos provocando ondas, aos gritos das crianças que se molham agitadas.

É quando a garça branca firma os dois pés no chão barrento e se empertiga toda, mais apaixonada ainda.

Neusa Fleury é professora, escritora e gestora cultural. Regeu diversos grupos corais e foi Secretária de Cultura por vários anos em Ourinhos e região.

Curta nossa página no Face www.facebook.com/jornalbiz

1 COMENTÁRIO

  1. Neuza, tenho muito o que lhe agradecer. Aos 16 anos entrei no Coral em que você era nossa regente o Cobra Coral, os ensaios eram realizados no palco do Teatro Municipal de Ourinhos, lá conheci e fiz amizades que duram até hoje.
    E como você aprendi a gostar de músicas as quais não tinha nenhum contato ou referências, e também o gosto em assistir as peças de teatro que sempre éramos convidados e que eu orgulhosa levava comigo minha mãe, que ficava encantada.
    Obrigada por ter me deixado fazer parte do Cobra Coral, e por ter me mostrado uma cultura verdadeira!
    Grande beijo,
    Andreia